thesecret-gardens:

Gustav Vigeland. Kneeling Man Embracing a Standing Woman.

Chegue a mim

com esses teus lábios de papel crepom

na águacor da minha boca oca

se despedaçará

é assim razão

que teus cílios não encontram os meus

e teu beijo não faz mais chuva

no céu da minha boca

Victor Chaos

“But under the silence of what we say to each other,
is the much more articulate silence of what we don’t say to each other,
a storm of things unspoken,
coiled, reserved, appointed,
ticking away like a clock attached to a time-bomb:
crash, fire, demolition
wound up in the quietly,
almost tenderly,
small, familiar things unspoken.”

Eu não gosto de quem me arruina em pedaços
E Deus é quem sabe de ti
E eu não mereço um beijo partido

Moda de Viola

Os olhos daquela ingrata às vezes

me castigam às vezes me consolam

Mas sua boca nunca me beija.

somewhatreal:

Terron Sorrells

Sentiment. Oil and Acrylic on canvas, 29.5” x 23.5”. 2013.

tierradentro:

Bent Down (Otto Benesch)”, 1914, Egon Schiele.

Do fundo da minha gônada
Eu te juro meu bem:
Eu prefiro você a qualquer vira-lata